More Website Templates @ TemplateMonster.com - September12 2011!
 

Av. Prudente de Morais, 621 sala 606 – Cidade Jardim – Belo Horizonte
Tel: (0xx31) 9994-0366 (0xx31) 3244-0366

  • A Biodanza

    BIODANZA ou BIODANÇA (como falamos) é uma prática terapêutica de desenvolvimento humano, orientada para aflorar os potenciais humanos necessários a uma vida plena, saudável, sensível e criativa. Através da dança, do contato e da comunicação em grupo, amplia a consciência de si mesmo, propiciando a elevação da auto-estima.

    Não é preciso saber dançar, pois, nas sessões de Biodanza, a dança acontece na linguagem dos gestos onde os movimentos são expressões dos sentimentos e emoções de cada um. Por isto a dança é única e permite que você se expresse de forma integral, sem julgamentos por conceitos como certo/ errado, feio/bonito, bom/ruim. A proposta é dançar a sua dança, aumentando o contato consigo, com o outro e com a totalidade.

    Praticada em grupos semanais, usa a música e a dança para criar estímulos adequados para que os participantes possam utilizar melhor os cinco canais de expressão da emoção: a criatividade, a vitalidade, a afetividade, a sexualidade e a transcendência. Podendo conectar-se com a alegria, a coragem de viver e a capacidade de amar.

    É comum privilegiarmos o conhecimento intelectual e a racionalidade em detrimento das nossas emoções e sentimentos, com isto, perdemos o vínculo com a natureza humana deixando de ouvir o próprio coração e o coração dos demais. O interesse da Biodanza consiste em priorizar a experiência corporal e a sensibilidade, a fim de proporcionar uma integração intra-psíquica, onde sentimento, ação e razão possam andar juntos.

    Que qualidade pode ter uma vida, sem contato com os ritmos naturais e orgânicos? Que qualidade pode ter o nosso agir, tão veloz e frenético, distanciado do autêntico sentir? Onde ficou a sensibilidade que nos diz quando precisamos de repouso ou de mais agilidade nos movimentos, ou então, quando temos necessidade de calor e de contato humano? A Biodanza pode dar uma contribuição importante ao romper as barreiras que construímos em torno de nós mesmos e abrir o dique das demandas emocionais reprimidas permitindo uma fluidez mais natural e saudável da vida como um todo.

    Benefícios

    Aumenta energia vital e disposição para ação
    Ativa e desbloqueia a criatividade
    Intensifica a expressão da afetividade
    Desenvolve abertura para o prazer
    Incentiva a autonomia e responsabilidade
    Aumenta a capacidade para escolher e tomar decisões
    Fortalece a identidade
    Melhora a qualidade das relações interpessoais
    Aumenta a alegria e coragem de viver
    Reforça auto-estima
    Restabelece vínculos afetivos
    Reduz o stress

  • Origem




    O criador do sistema Biodanza é ROLANDO TORO ARANEDA, nascido no Chile em 1924, é psiquiatra e antropólogo. Na década de 60, como membro docente do centro de estudos de Antropologia Médica da Escola de Medicina da Universidade do Chile e professor de Psicologia da Criatividade na Universidade Católica do Chile, iniciou seus trabalhos vivenciais acreditando na força da Dança e da Música no tratamento de seus pacientes. Assim originou o primeiro esboço teórico da Biodanza, voltado para a humanização e valorização da vida.

    A partir de um trabalho de pesquisa no Hospital Psiquiátrico de Santiago do Chile, com um grupo de pessoas que tinham perdido muitas de suas referências de vida, Rolando resolveu testar um método não convencional – a dança. “Eles estavam tão deprimidos que decidi fazê-los dançar um pouco. A resposta foi surpreendente, muito mais rápida e efetiva do que qualquer outra linha terapêutica, especialmente para os enfermos da civilização, que têm dificuldade de contato com o próximo, de comunicação e que precisam resgatar sua expressão criativa e genuína. A música é excelente para isso, porque não passa pelo mental, vai direto para o emocional”, conta o antropólogo, que a partir daí fundamentou seu método em bases teóricas, utilizando-se principalmente de conceitos antropológicos e biológicos (Toro, sd)*.

    Em 1976 Rolando Toro trouxe a Biodanza para o Brasil com o nome inicial de “Psicodança” e a partir de 1979, o nome oficial passou a ser “Biodança”. No início da década de 90, após a criação da “International Biocentric Foundation” o sistema foi patenteado com o nome “Biodanza” e é conhecido em diversos países da América Latina e Europa. Morou no Chile, Argentina, Brasil e Itália. Rolando Toro foi também poeta e pintor, publicou vários livros de poesia e de psicoterapia. Até sua morte em 2010, foi presidente da Biocentric International Foundation (IBF).

    * TORO, R. Psicodanza, um nuevo modelo teórico. Comunicacion al II congresso Mundial de Psicoterapia. Buenos Aires, 1976.



  • Como Funciona

       Uma sessão de Biodanza pode ter diferentes objetivos e ocorrer em diversas instituições, tais como empresas, escolas, hospitais, igrejas, e outros locais. Entretanto sua maior aplicabilidade se dá nos grupos regulares, que normalmente possuem objetivos terapêuticos definidos. Para usufruir e beneficiar-se da Biodanza em prol do crescimento e desenvolvimento pessoal, é aconselhável participar regularmente das sessões de Biodanza, em um mesmo grupo.

       As sessões dos grupos regulares de Biodanza são conduzidas por profissionais qualificados denominados “facilitadores”, pessoas diplomadas em cursos especiais de Formação em Biodanza. As sessões ocorrem uma vez por semana e têm duração aproximada de duas horas. Metodologicamente é dividida em dois momentos; a “Intimidade Verbal” e a “dança”, momento da expressão da emoção pelos movimentos e encontros. Estes momentos são complementares e fundamentais para a ocorrência da integração psíquica entre razão e emoção. Na intimidade verbal o grupo todo é ouvinte, com uma escuta amorosa e atenciosa. Quando uma pessoa está falando ela está sendo vista, ouvida e aceita pelo grupo e por ela mesma, podendo perceber seus sentimentos e pensamentos e adquirir maneiras próprias de lidar com eles. Assim, o participante tem a oportunidade de elaborar e refletir sobre suas ações no mundo através do que foi deflagrado pela dança.

       As sessões são previamente preparadas e seguem princípios próprios, baseados no princípio Biocêntrico e na progressividade, nas necessidades do grupo e nas questões trazidas por cada participante. O grupo de biodanza é heterogêneo, composto por pessoas de todas as idades e de diferentes formações. Cada grupo é único na sua história, no seu processo interativo e nas questões existenciais de cada um.

       O tripé música-movimento-encontro está presente em todas as sessões de Biodanza e são fundamentais para o acesso às emoções, As músicas são devidamente estudadas e classificadas para cada dança. Dançando o participante vai se soltando e descobrindo que pouco a pouco pode alterar o seu estilo de vida e a qualidade das suas relações.

       Não há pré-requisitos para fazer Biodanza. Não é preciso saber dançar. É preciso estar aberto e ter disponibilidade para viver o novo!

     

  • Linhas de Vivências

       A Biodanza possui um grande acervo de danças que foram didaticamente agrupadas em cinco linhas de acordo com seus objetivos. Em cada uma delas se concentram danças com objetivos semelhantes voltados para a expressão do afeto, do prazer, da criatividade e assim por diante, colocando o participante em contato com essa ou aquela questão específica.

       As sessões de Biodanza priorizam uma ou outra linha de vivência de acordo com a história e o momento do grupo, cabe ressaltar a importância do princípio da progressividade e o olhar atento do facilitador para o grupo, para saber diagnosticar e propor as danças de acordo com as necessidades de cada membro do grupo.


    Roda de desaceleração – Linha da Vitalidade

    Linha da Vitalidade

       A saúde e a coragem de viver são as bases da vitalidade. Esta linha resgata de uma forma geral a energia vital do ser humano. Utiliza-se de danças rítmicas e alegres, que promovam o gosto pelo movimento e pela vida. Como resultado fortalece o sentimento de estar vivo, de poder se movimentar, de valorizar a própria vida e a de todos. Faz com que o participante reconheça a vida como algo sagrado e sublime, que respeite a si e aos outros.

    Linha da Afetividade

       O amor e sua expressão são as bases da afetividade. Nesta linha são trabalhadas danças que promovam o encontro consigo e com o outro de forma amorosa e cuidadosa. A carícia e o toque são de fundamental importância terapêutica e os acariciamentos é uma forma natural de expressar o afeto. O ser humano precisa para se desenvolver plenamente além de outros fatores, do contato físico e da vinculação afetiva. Como nos lembra Montagu* (1988) as carícias diminuem as tensões e aumentam a auto-estima, proporcionando a quem a recebe, auto-valorizaçao e aquisição de segurança. Um gesto de carinho, uma palavra doce, um olhar afetuoso são também carícias, estas favorecem um maior de integração, sendo necessária à sobrevivência e funcionamento harmônico dos seres vivos. Desenvolver suas habilidades afetivas dá ao participante o sentimento de ser único e importante e amplia sua capacidade de amar e ser amado.

    Linha da Sexualidade

       O prazer de estar vivo é a base da sexualidade. Nesta linha são utilizadas as danças que facilitam e promovam a capacidade de sentir prazer na vida como um todo, não focando simplesmente o prazer sexual. Através das danças desbloqueamos as regiões corporais em que concentramos as maiores couraças e que muitas vezes nos impedem de sentir. Sendo assim, podemos potencializar o prazer sinestésico e conseqüentemente expandir nossa permissão ao prazer de uma forma mais genérica. Aumentamos nossa sensualidade, nossa capacidade de sedução e nossa capacidade de formar pares, mantendo vínculos afetivo-amorosos de forma plena, duradoura e estável.

    Linha da Criatividade

       A capacidade de renovar a si mesmo é a base para a criatividade. Nesta linha temos a oportunidade de experimentar movimentos novos e diferentes que nos tiram dos nossos próprios padrões, que muitas vezes nos mantém rígidos. Deslocamentos, giros e saltos são exemplos de danças que usamos para aumentar nossa flexibilidade para mudanças. Objetivo maior desta linha é fazer com que cada pessoa possa criar para si melhores condições de vida, sair da queixa e fazer algo para ser mais feliz.

    Linha da Transcendência

       Fusão com a totalidade é base da transcendência. Esta linha utiliza danças que favorecem uma maior interiorização e maior conhecimento de si mesmo e dos seus limites (vivências de íntase). A partir da intimidade consigo mesmo é que se pode ter uma experiência de fusão (vivência de êxtase) e se abrir para a totalidade e se integrar com ela. A transcendência é o máximo da afetividade e nos permite parar de olhar somente para o nosso umbigo e ver o mundo como um todo. É no movimento e nas ações construtivas, junto a outras pessoas que podemos nos harmonizar conosco e com o todo.

    * MONTAGU,Ashley. Tocar: o significado humano da pele. São Paulo, Summus, 1988.

  • Depoimentos

    Os depoimentos que aqui se encontram foram retirados de cartas, cartões, e-mails recebidos pela facilitadora, assim como, trechos de importantes relatos trazidos na intimidade verbal. Vale ressaltar que, por questões éticas, o nome do participante não foi mencionado, visto que, na Biodanza como em outras técnicas de terapia de grupo, o sigilo sobre as questões individuais faz parte do trabalho terapêutico, pois o processo de descobertas é de cada um.

    Melhor seria deixar que palavras surgissem do olhar nos olhares
    Da emoção que na hora nasce
    Seguir crescendo a cada passo, na dança da vida
    Ir porque o momento pede
    Mas, sobretudo, por um pedido íntimo do ser
    Viver e ver o que virá
    Jamais sucumbir à ansiedade
    Dominando-a, vivendo a maravilha de cada instante
    Reconhecendo os limites, vencendo a timidez
    E sendo forte contra os próprios medos
    Descobrir-me como luz, criação divina
    De novo amar e permitir-me ser amada
    E chorar, se preciso for. Não é fraqueza
    E sabendo a tudo e a todos dizer o exato “sim” ou “não”
    Ir, muito mais serena do que ao chegar
    Saio a procurar o Minotauro
    Mas se ainda sou um labirinto,
    Mudo o poeta: não me perco em mim
    Nem de mim sinto saudade
    Pois jamais me abandonei
    E ter estado aqui foi conseqüência disto...
    Sexo feminino, Bacharel em Letras, 30 anos

    "Para mim Biodança é resgate da ação e do movimento, energia, vida e renovação".
    Sexo feminino, Psicóloga, 46 anos


    Dança de extensão harmônica - Linha da Vitalidade

    “Quero dizer para aqueles que pretendem conhecer a Biodanza que o façam com abertura para sentir e se transformar. Quero dizer que muito do que sou hoje é fruto de um trabalho que comecei na Biodanza, no grupo de Simone há dez anos atrás, e que continuei trabalhando em análise e no meu dia-a-dia. Este trabalho da Biodança é transformador e embora, não possamos perceber isto tão claramente no momento em que estamos no grupo e enquanto dançamos, as mudanças vão acontecendo num nível sutil, porém, definitivo. E esta transformação é sempre para melhor. Hoje vivo minha vida mais leve, mais solta e menos rigorosa, sei viver o que a vida me apresenta: os momentos fáceis e também os difíceis. Encontro em mim a leveza da Garça, a força do Tigre e o desfrute do Hipopótamo! À benção Simone Noronha e a todos os profissionais que levam com seriedade este trabalho tão bonito”.
    Sexo feminino, Bancária, 38 anos

    “Tenho feito muitas reflexões a partir do encontro passado, onde dançamos o desapego das pessoas. Conectei-me imediatamente com o término de uma amizade e senti uma imensa saudade. Percebi que esta saudade me levava a um sentimento de angústia, uma “angustia positiva”. Na verdade era um sentimento de desapego não de uma pessoa, mas de alguns comportamentos que sempre usei para levar a vida. Isso me assusta um pouco, mas é muito bom, pois vi como fico longe da minha “essência” e dos meus valores quando me envolvo em relações onde eu tenho que ser, tenho que fazer, tenho que provar, etc. Na Biodanza estou aprendendo a ser eu mesma, eliminando máscaras, representações e comportamentos tão distantes de mim. Estou me respeitando mais, estou construindo minha identidade. E, nesse encontro eu tive um sentimento do quanto eu me encontrei em algo que eu goste tanto e que tem tanto a ver comigo. Receber seu cuidado e das pessoas do grupo tem sido muito importante. Sinto meu silêncio, meu não, meu sim serem respeitados. Não me sentir cobrada a “ter que”, não ter a sensação de estar sendo julgada o tempo todo, ser natural, ter limites e dificuldades, ter respeitada minha natureza... tudo isto me fez pensar há quanto tempo me negligenciava. Às vezes fico me perguntando por que eu amo tanto da Biodanza e por que não esquivei desse trabalho (como sempre), sendo que convites para “fugir” não faltam. Acho que é porque minha “essência” buscava isso, pedia isso, mas as máscaras não deixavam e quando eu encontrei, foi como uma identificação com meu “eu”.
    Sexo feminino, Analista de Qualidade de Software (SQA), 33 anos

    “Biodança é a dança da vida, porque através dela, vivemos e revivemos a nossa própria vida”. Quer dizer, não tão própria como podemos pensar, assim em uma primeira reflexão. Vivemos e revivemos a arte do encontro com o outro e com o mundo. Assim, espelhando-se no grupo, no outro, vamos conseguindo nos ver cada vez de mais perto. Vamos aprendendo a nos ouvir. Vamos permitindo-nos sentir. E aos poucos nos entregando para que o outro possa também nos ver, nos ouvir e nos sentir. Encontrando um novo caminho para viver a vida, vamos fortalecendo-nos para mostrar ao mundo quem somos e porque estamos aqui. O processo demanda tempo, doação e coragem, como tudo na vida, mas é norteado por muito afeto e prazer. Dançando vamos apreendendo a dançar a dança mais importante de todas, a da vida. Ora ritmada, ora lenta, só ou acompanhada. Nós somos quem escolhemos como, onde, quando, com quem e de que jeito queremos dançar. Podemos também em alguns momentos nos permitir não dançar, esperar e silenciar. Pois sabemos que somos assim, e se aceitar é o primeiro passo para se amar. Até que o afeto emanado do grupo nos transforme e nos faça ter a plena certeza de que fomos aceitos, também pelo mundo que nos cerca. Simplesmente porque somos únicos, na nossa alegria e na nossa dor. Seguimos então, dançando e percebendo no próprio corpo, o ritmo, o movimento, o compasso da nossa, agora mais própria, vida. Os braços vão ensinando quanto estamos dispostos para voar ou, para acolhermos ou deixarmos ser acolhidos por outros braços. As pernas nos dizem o quanto a caminhada está leve ou não. As mãos solicitam ou rejeitam o toque do outro, se abrindo ou se fechando. A organização do corpo no espaço, no tempo, no ritmo da música, nos fala sobre a coerência entre o pensar, o sentir e o agir. Todas as partes do corpo são em potencial canais de expressão. É como se o próprio corpo tentasse uma nova forma de comunicação. Dançar permite nos acessar profundamente. A dança vai assim, tomando seu corpo, e te levando pra dentro de você. Ao mesmo tempo, te leva também para encontrar o outro no seu mais íntimo, enquanto ele também dança. Mas só se você quiser, porque não querer também é permitido. “Biodançar” me fez descobrir uma outra linguagem entre os "Eus" que existem em mim. Fundiu uma forma de expressão do meu corpo para a minha alma. A dança foi ponte. Agora eu tenho o privilégio de auto-comunicar. Desta forma me sinto muito mais forte pois entendi que a minha dança, assim como a minha vida, é minha mesmo, é própria e de uma grandeza inigualável”.
    Sexo feminino, Fisioterapeuta, 30 anos

     

  • Quem Somos

    Facilitadora
    Simone Noronha

    É psicóloga e facilitadora de Biodanza.

    É psicóloga, professora de psicologia na Universidade FUMEC e facilitadora ditada de Biodanza. Possui mestrado em Psicologia Clínica e Intervenções Sociais (PUC-MG). Graduação em Psicologia (PUC-MG / 1991). Pós-graduação em Gestão estratégica em RH (Unicentro Newton Paiva / 1998). Atua com ênfase em Tratamento e Prevenção Psicológica.

    Formação para facilitadora em Biodanza pela “International Biocentric Foundantion” - Escola de Biodança de MG (1998). Atua em Biodanza na condução de grupos regulares, maratonas e minotauros, além de proferir palestras e ser convidada para conduzir sessões de Biodanza em diversas universidades e demais instituições com o objetivo de divulgar este poderoso sistema de conhecimento humano. Participa de congressos e outros eventos e atualiza-se permanentemente para o exercício de sua prática. Professora convidada para participar como membro da banca examinadora das monografias para a conclusão do curso de formação de facilitadores, onde dá significativas contribuições à teoria deste sistema. Tem um carinho especial na condução de seus grupos e adota os princípios da Biodanza em sua vida diária.

    O Grupo

    O grupo conta com a presença de pessoas que investem em seu crescimento pessoal e procuram ter ações pró-ativas em prol de um mundo mais humano e melhor.
    Junte-se a nós, venha participar conosco da roda da vida, será um prazer receber você em nosso grupo.

    Informações

    As sessões de Biodanza ocorrem em grupos regulares com aulas semanais ou quinzenais. 

    Ligue, agende sua visita e venha dançar conosco!

    Endereço:
    Avenida Prudente de Morais, 621 sala 606 – Cidade Jardim – Belo Horizonte/MG

    Telefones:
    (0xx31) 9994-0366
    (0xx31) 3244-0366

    E-mail: contato@biodanzabh.com

     

  • Agenda


    Maratona de Biodança em Trancoso -BA

    Maratona Biodança e férias  em Trancoso de 25/01 à 02/02/2014
    Facilitadora Inês Pacífico
    Tema: A IDENTIDADE e o AMOR
    Maiores Informações clique aqui.

    Grupos Semanais regulares

    As sessões de Biodanza ocorrem em grupos regulares com aulas uma vez por semana e está aberto para receber novatos a qualquer momento.
    Grupo de 3ª feira: 15:00 às 16:30
    Grupo de 4ª feira: 20:00 às 22:00

    Não é preciso saber dançar para fazer Biodanza. Agende sua visita e venha dançar conosco!   

    Sessões Especiais de Biodanza

    Para contratação de sessões de Biodanza em ocasiões/locais específicos como escolas, empresas etc., devem ser consultadas e agendadas diretamente com a facilitadora Simone Noronha através dos contatos abaixo:

    Endereço:
    Avenida Prudente de Morais, 621 sala 606 – Cidade Jardim – Belo Horizonte/MG
    Telefones:
    (0xx31) 9994-0366
    (0xx31) 3244-0366
    E-mail: contato@biodanzabh.com

  • Fale conosco

    Desejo receber informações do site
    Enviar Limpar

    Ou ligue para:
    (0xx31) 9994-0366
    (0xx31) 3244-0366

    Endereço: Avenida Prudente de Morais, 621 sala 606 – Cidade Jardim – Belo Horizonte – Minas Gerais – contato@biodanzabh.com

  • Read more

    Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor inciddunt ut labore et dolore magna aliqua nostrud exercitation. Ullamco laboris nisi ut aliquip ex ea commodo consequat. Duis aute irure dolorreprehenderit in voluptate velit esse cillum dolore. Duis aute irure dolorreprehenderit in voluptate.

    Ullamco laboris nisi ut aliquip ex ea commodo consequat. Duis aute irure dolorreprehenderit in voluptate velit esse cillum dolore.

    Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor inciddunt ut.

    At vero eos et accusamus et iusto odio dignissimos ducimus qui blanditiis praesentium voluptatum deleniti atque corrupti quos dolores et quas molestias excepturi sint occaecati cupiditate non provident, similique sunt in culpa qui officia deserunt mollitia.

    Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor inciddunt ut labore et dolore magna aliqua nostrud exercitation. Ullamco laboris nisi ut aliquip ex ea commodo consequat. Duis aute irure dolorreprehenderit in voluptate velit esse cillum dolore. Duis aute irure dolorreprehenderit in voluptate.